O poder do hábito – Minha reflexão (Parte I)

Esse livro é uma pesquisa profunda sobre como os hábitos funcionam e mudam. Ele conta várias histórias de pessoas que tinham hábitos ruins e conseguiram modifica-los.

Minha reflexão é sobre uma história que achei incrível:

Sobre Bill Wilson o co-fundador do Alcoólicos Anônimos (AA). Antes de fundar essa instituição, ele era alcoólatra, o livro relata que ele tomava 3 garrafas de bebida alcoólica por dia.

Um dia um velho parceiro de bebedeira entrou em contato com ele por telefone, então Bill lhe convidou para ir em sua casa, durante a visita Bill lhe ofereceu uma bebida e ele recusou dizendo que estava sóbrio a 2 meses.

Bill ficou estupefato com a declaração de seu ex parceiro, começou a falar sobre tudo que tinha feito para conseguir parar de beber, mas nada resolvia. Então, o ex parceiro dele falou que tinha religião, falou sobre pecado e tentação, o inferno e o diabo:

“PERCEBA QUE VOCÊ ESTÁ NO FUNDO DO POÇO, ADMITA ISSO, E DISPONHA-SE A ENTREGAR SUA VIDA NAS MÃOS DE DEUS”.

Bill achou que o cara estava maluco e que tinha pirado por causa da religião.

A história dele me fez lembrar de uma situação que aconteceu comigo quando tinha mais ou menos 15 anos de idade. Trabalhava para uma cabeleireira e quase sempre levava almoço para ela no salão. E em um desses dias estava um rapaz que encontrava por lá raramente. Ele contou que tinha se convertido e as pessoas que estavam lá, que conheciam ele mais intimamente, ficaram chocadas e começaram a fazer várias perguntas, porque ele era gay.

Lembro disso como se fosse hoje, pois fiquei estupefata com a declaração dele. Enquanto as pessoas enchiam ele de perguntas, fiquei me perguntando como acontecia a conversão, como a pessoa se sentia e se era possível mudar tanto.

Confesso que fiquei um pouco cética e curiosa para saber se ele tinha mudado mesmo, porque como a conversão é uma experiência particular, a gente (eu, pelo menos) só acredita que a pessoa de fato mudou, quando percebemos mudança em seu comportamento. E não sei se realmente o rapaz mudou profundamente, pois não éramos amigos e pouco tempo depois, mudei de emprego.

Também me lembrei da minha melhor amiga, que me ligou para contar que Deus tinha chamado ela nas águas do santo Batismo. E que me fez crer em Deus e na misericórdia que ele tem das pessoas. Mais detalhes no vídeo 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s